Histórico

 

 A Universidade de Brasília (UnB), inaugurada em 21 de abril de 1962, faz parte de um projeto com o objetivo de criar uma universidade inovadora, unificando o que há de mais moderno na pesquisa tecnológica à produção de conhecimento, visando à formação de profissionais capazes de transformar a realidade nacional.

 

 Alinhada a essa missão institucional, a UnB criou na década de 1970 seus primeiros programas de pós-graduação (PPGs), que vem apresentando, desde então, um crescimento sustentado numa relação clara entre número de ingressantes, de egressos e demandas para a produção do conhecimento científico e tecnológico em nível regional, nacional e, inclusive, internacional.

 

 Segundo dados do Anuário Estatístico de 2019, atualmente a UnB possui um total de 162 cursos de pós-graduação stricto sensu, destes 81 são de mestrado acadêmicos, 10 mestrados profissionalizantes e 71 doutorados acadêmicos. Considerando apenas os cursos acadêmicos, destaca-se que 41% encontram-se nos estratos 5, 6 e 7 da CAPES.

 

 No tocante à Educação Física, o desenvolvimento da área vem acompanhando o importante papel ocupado pela UnB na Região Centro-Oeste do país, quiçá em nível nacional e internacional. Desde sua criação como departamento, ainda na década de 1970, a Educação Física vem se esforçando para dar cumprimento ao Projeto Pedagógico Institucional da UnB, que tem como foco a integração do ensino, da pesquisa e da extensão.

 

 Cronologicamente, o Programa de Pós-graduação em Educação Física da UnB (PPGEF-UnB) atende a três fases, assim descritas:

 

Fase 1 - 1998-2005

 

 No primeiro momento a estratégia institucional da FEF foi desenvolver cursos de pós-graduação lato sensu, a fim de possibilitar experiência ao seu corpo docente visando à criação de um Programa de Pós-graduação em Educação Física sólido e coeso e, sobretudo, que integrasse as diferentes dimensões da área, com o campo de conhecimento e intervenção pedagógica. Assim foram ofertados cursos nas áreas de Fisiologia do Exercício; Educação Física Escolar; Pesquisa em Educação Física, todos visando o incremento da produção científica naquele período inicial.

 

 Ao lado disso, também era necessário investir na qualificação do corpo docente da FEF, visto que parte dele era composto por professores que não possuíam a titulação em nível de doutorado. Desse modo, o Plano de Desenvolvimento Institucional da FEF-UnB de 1998, realizou um conjunto de ações, como: (i) estímulo à titulação em nível de doutorado dos docentes; (ii) adequação da infraestrutura laboratorial e modernização dos equipamentos; (iii) estímulo à produção científica docente e discente; (iv) contratação de novos professores; e, por fim, (v) estímulo à vinda de professores visitantes a fim de contribuir com a qualificação de docentes da FEF/UnB.

 

 Essas etapas, que foram adequadamente planejadas e atenderam a um estágio de maturação da Educação Física na UnB, possibilitaram que a primeira proposta para a construção de um curso de pós-graduação stricto sensu fosse, enfim, materializada. Desse modo, no ano de 2004 o projeto com a proposta de abertura do curso de mestrado acadêmico foi concluído, contando-se com um corpo docente de 13 doutores, professores com dedicação exclusiva, que preenchiam os requisitos para credenciamento como docentes permanentes, bem como os critérios atinentes à produção científica regular e à capacidade de atuação como professores e orientadores em um curso de pós-graduação em nível de mestrado. Diante desses fatos, o projeto foi enviado e aprovado pela CAPES em 2005.

 

Fase 2 - 2006-2014

 

 O segundo período corresponde à implantação do curso de mestrado acadêmico, que teve início no primeiro semestre de 2006 com a realização do primeiro Edital de seleção. A abertura do curso, além de uma conquista institucional, teve grande impacto para a Educação Física brasileira, uma vez que oportunizou a formação profissional continuada para estudantes, professores e profissionais de Educação Física de, pelo menos, três regiões do país: Norte, Nordeste e Centro-Oeste, que à época não possuíam cursos de pós-graduação stricto sensu em instituição pública.

 

 Havia, claramente, um contingente reprimido em função da escassez de cursos de pós-graduação stricto sensu nas supracitadas Regiões. Destaca-se, ainda, que devido à localização geográfica do Distrito Federal, o Programa de Pós-graduação em Educação Física (PPGEF-UnB) recebe significativa quantidade de candidatos (estudantes, professores e profissionais) das regiões Norte e Nordeste, por apresentarem dificuldade de frequentar os programas situados em centros como São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba e Florianópolis. Essas características demonstram e reforçam a inserção social e relevância do PPGEF-UnB no cenário nacional da pós-graduação em Educação Física.

 

 Nos anos posteriores a 2006, visando à consolidação do PPGEF-UnB, os concursos da FEF-UnB priorizaram a seleção de docentes com o perfil e qualificação necessárias para atuar no âmbito da pós-graduação. O crescimento do corpo docente e a ampliação da oferta de vagas, acompanhada pelo crescimento qualificado da produção científica, permitiram que o programa, após duas avaliações trienais da CAPES, obtivesse a nota 4, possibilitando a abertura do curso de doutorado em Educação Física.

 

Fase 3 - 2014-2020

 

 A abertura do doutorado acadêmico, que se junta ao mestrado acadêmico, corresponde à conjuntura do PPGEF-UnB, que teve início no ano de 2014. Além da consonância com a perspectiva de expansão da área 21 da CAPES, a criação do doutorado em Educação Física foi um marco importante, posto que o PPGEF-UnB, mais uma vez, foi o primeiro curso desta natureza (doutorado) ofertado por uma instituição pública na região Centro-Oeste, não obstante o mesmo ocorreu com o mestrado acadêmico. A exemplo do mestrado, o curso de doutorado, igualmente, vem contribuindo para o desenvolvimento da área em âmbito local, regional e nacional, vislumbrando a concretização de um projeto de internacionalização, aliando-se, assim, às agendas científica nacional e internacional e ao que propõe a área 21.

 

 Os primeiros egressos concluíram o curso no ano de 2017. A despeito disso, é necessário destacar a boa inserção de egressos do doutorado no mercado de trabalho, sobretudo em instituições de ensino superior públicas e privadas, bem como nos institutos federais e redes estaduais de educação.

 

 Após uma acentuação na curva de crescimento do PPGEF inicialmente, fato que está diretamente relacionado com sua importante consolidação e que é decorrente da carência de programas de pós-graduação em instituições públicas na Região Centro-Oeste, como anteriormente destacado, o programa apresenta atualmente uma curva de crescimento constante, com algumas oscilações. Já o doutorado, em sintonia com as recomendações do Programa Nacional de Pós-Graduação, apresenta uma acentuação na curva de crescimento, aumentando-se, gradativamente, isto é, ano-a-ano, o número de estudantes.

 

 No ano de abertura, seguindo fielmente o que foi sugerido pela Capes, o PPGEF contou com 12 vagas e, portanto, 12 discentes. Em 2018, com a consolidação do programa, sua importância como polo regional e nacional, bem como considerando o número de defesas conforme previsto no plano estratégico do PPGEF-UnB, atingiu-se um total de 83 doutorandos. Este número tem uma representação importante, pois revela que aproximadamente 53% do corpo discente do PPGEF é constituído por doutorandos. Com efeito, desde seu funcionamento inicial, o PPGEF-UnB totalizou 142 egressos, destes 122 no nível de mestrado e 20 no de doutorado.

 

 De modo efetivo, a trajetória sólida e estratégica do PPGEF-UnB, durante quase 13 anos desde a sua criação, demonstra maturidade, seriedade e compromisso com o desenvolvimento científico e tecnológico da área da Educação Física brasileira. Trata-se de um programa que busca o aperfeiçoamento de modo continuado, a fim de alcançar níveis de excelência que permita o alcance de nota mais elevada na presente avaliação.

 Conquanto, faz-se necessário o reconhecimento de que o PPGEF-UnB está ciente de suas potencialidades e de seus desafios, desafios estes que são evidenciados para todo o campo científico brasileiro, particularmente, o da Educação Física. No plano geral, o PPGEF-UnB alinha-se à busca pelo desenvolvimento de ciência feita de maneira mais densa, permanente, com a formação de quadros e que apresente soluções aos desafios nacionais.

 

 De forma mais particular, as prospecções para o futuro do PPGEF-UnB dialogam com os avanços da revolução digital ou tecnológica e o papel da interdisciplinaridade na pesquisa. Esses fatores exigirão mudanças estruturais e regimentais, bem como a atualização do corpo docente e a qualificação constante da comunicação com o meio acadêmico e a sociedade em geral. Além disso, ciente de seu papel principal o PPGEF-UnB deve preparar-se para proporcionar uma formação acadêmica capaz de desenvolver sujeitos inovadores e com habilidades mais compatíveis com o cenário científico atual e futuro, colaborando para o avanço da área no país e no mundo.

 

Objetivos

 

Objetivo geral: O Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade de Brasília (PPGEF-UnB) tem como objetivo principal formar professores, pesquisadores e profissionais éticos, com amplo domínio de seu campo do saber, qualificados para uma atuação de excelência e com capacidade de liderança e inovação na busca de soluções democráticas para questões nacionais e internacionais.

 

Objetivos específicos:

 

• Proporcionar o desenvolvimento de competências necessárias à formação de mestres e doutores habilitados ao ensino, pesquisa e extensão, aptos a exercer atividades  na docência e na pesquisa, e capazes de produzir e difundir conhecimentos científicos na área da Educação Física, integrando os conhecimentos da ciência e tecnologia  aos conhecimentos específicos da educação física considerando os seguintes aspectos:

 

• Desenvolver pesquisas centradas na área de atividade física e esporte;

 

• Formar profissionais e pesquisadores, com base técnico- científica sólida para atuar competitivamente nos diferentes mercados de trabalho, incluindo ensino, pesquisa, prestação de serviço e empreendimento;

 

• Estimular e desenvolver a produção de conhecimento na área de Educação Física;

 

• Contribuir para a formação de pesquisadores e de docentes para atuar no ensino superior.

 

• Ampliar processos de intercâmbios de conhecimento e experiências com a sociedade, visando a atender às demandas sociais, difundindo o conhecimento produzido na  área;

 

 • Solidificar a pesquisa no âmbito da Educação Física da Faculdade de Educação Física da Universidade de Brasília e no Centro Oeste.